Açaí Grosso

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Cacá... para os íntimos.


Não sei precisar exatamente quando, como e nem o porquê, mas em algum momento do ano de 2010, me vi envolvido em uma campanha no twitter que extrapolava para o blog e para a vida real. Era uma campanha para ajudar uma linda menina de 16 anos que sofria de algum mal ainda não diagnosticado pelos médicos aqui de Belém.

A idéia da campanha era justamente mobilizar pessoas, através do twitter, blogs e outras mídias, para que essa menina tivesse a oportunidade de viajar para São Paulo, onde as chances de diagnosticar a doença  e então iniciar um tratamento adequado seriam muito maiores.

O nome dessa menina? Catarina, ou, Cacá, para os íntimos.

Sim, a Cacá, com o passar do tempo,  tornou-se íntima de centenas e até milhares de pessoas. Pessoas que nunca a viram (como eu), mas que a tinham como uma pessoa muito próxima, quase que da família. Afinal de contas, em casa falava-se na Cacá todos os dias... pela manhã, tarde e a noite.

Para manter as pessoas informadas a respeito da Cacá, foi criado um site, o Blog Ajude a Cacá, criado pela  @Brabul, em que eram postados quase que diariamente, notícias sobre como poderíamos ajudar, como poderíamos fazer doações monetárias, como poderíamos doar sangue, já que a Cacá precisava constantemente de sangue. Toda a ajuda era bem-vinda, principalmente orações pela sua saúde.

Com o passar o tempo, e com a demora no diagnóstico da doença, as condições físicas de Cacá foram se agravando e ela ia cada dia ficando mais fragilizada fisicamente.
Na noite do dia 22 e madrugada do dia 23 de dezembro, após tuitar sobre a necessidade de doação de sangue para Cacá, e partindo do pressuposto de que o exemplo vale mais do que mil palavras, decidi me dirigir ao Hemopa ao amanhecer, juntamente com o @Funcional para doar sangue. Lá encontramos o pessoal da @TrupeRealejo que estavam ali com o mesmo objetivo. Por problemas técnicos, nem eu e nem o @Funcional pudemos fazer a tão sonhada doação, mas aproveitamos a oportunidade e nos cadastramos para a doação de medula. E eu acabei conhecendo o @Funcional, uma pessoa da melhor qualidade.

Nesse mesmo dia, após uma grande mobilização no twitter, a hashtag #ajudeacaca alcançou o topo nos Trend Topics Brasil e ficou na segunda posição no Trends Topics Mundial. Nesse momento, não só Belém, mas todo o Brasil já conhecia a Cacá. A mobilização de ajuda à Cacá foi tão intensa nesse dia, que recebi tantas mensagens e tantas pessoas querendo ajudar que fiquei realmente emocionado com a solidariedade humana.

Com a campanha a todo vapor, e após a família ter conseguido a UTI Móvel necessária ao transporte de Cacá até São Paulo,  restava-nos esperar que Cacá se recuperasse fisicamente para a viagem...

No dia 30 fui pra Salinas com o objetivo de passar a virada do ano novo, mas foi ao anoitecer que recebi uma notícia nada agradável sobre a Cacá...pensei imediatamente em sua família e fiz orações solitárias e silenciosas...depois fui ao twitter e solicitei que fizessem orações para Cacá pois ela estava precisando muito naquela hora.

No dia 31 por volta das 14h30 recebi a notícia que ninguém gostaria de ter recebido....mal pude acreditar naquilo... as lágrimas vieram naturalmente e em abundância... como agora. (Quem disse que Açaí não chora?).

Mesmo sem conhecer pessoalmente, pensei imediatamente na Cláudia e Murilo, seus pais, e Marina e Anita suas irmãs... Não pensei em nada para dizer, afinal o que dizer numa hora dessas?  Mas, senti uma vontade imensa de abracá-los bem forte (e essa vontade ainda não passou).

Que família linda e forte... a Cacá devia ter muito orgulho de pertencer a essa família.


Catarina Campos do Nascimento, a Cacá para os íntimos, agora é um anjinho que com certeza estará sempre ao lado de sua família.

Vamos pensar na Cacá com toda a alegria que ela sempre mereceu e todo o exemplo que ela nos deixou.



Doe Sangue, Doe Medula, Doe Vida. Dirija-se ao Hemopa.

0 comentários:

Postar um comentário

Post Relacionados

  ©Design by Dicas Blogger.

TOPO